30 de ago de 2010

Medo de Dormir... de Verdade...

Eu estou passando por uma crise existencial....
Seria a tal da crise da idade da loba? Ou crise da idade de Cristo? Ou crise do meio termo dos dois... Sei lá que nome pode se dar, além de crise...

Só sei que eu tinha uma vida de planos, via um futuro, me sentia estruturada e agora não sei o que vai ser de mim... e isso está me trazendo conseqüências graves, atitudes impensadas, sensações confusas... tem dias que me comporto como uma velha ranzinza, outros dias como uma adolescente descobrindo a vida, mas todas as noites com medo... e só hoje me dei conta de como isso está me prejudicando...

Faz 2 meses e meio que me separei. Me separei do meu 3º casamento!! Não tenho duvidas que foi o melhor que fiz para mim... por mais amor que houvesse, eu vivia angustiada, desconfiada, deprimida. Pra fugir dessas sensações, eu me tornava Amélia, aceitando traições, acreditando que homem nenhum presta (ainda acredito nisso) e que não adiantava nada eu cair fora daquele casamento doentio, porque o próximo poderia ser igual ou pior (?!?aliás, próximo?!?)...

Pelo menos eu tinha um emprego fixo, uma casa mobiliada, status e uma renda conjunta que me possibilitava compras no shopping, carro, internet, TV por assinatura, comida japonesa, viagens, cursos, massagens, lazer e, de vez em quando, um sexozinho gostoso...

Mas não adianta... o complexo de cinderela faz a gente acreditar que a felicidade vem acima de tudo... e eu não era feliz... eu me fazia de feliz, mas não era. O tempo todo eu sabia o que estava acontecendo, as mulheres com quem ele saia, as coisas que ele fazia... e me permitir viver como minha mãe viveu durante 30 anos, fazia eu ir de encontro a todos os meus princípios, a tudo que eu já tinha discursado a favor da independência feminina e a individualidade conjugal.

Sem contar que todos sabiam. Isso é humilhante. A pessoa com quem você escolheu dividir a vida, formar família, construir sonhos... nunca se preocupar com o que você sente ou pensa, muito menos com o que os outros podem dizer de você. Ele achava bonito... e como se não bastasse, não perdoava nem minhas amigas!!!

Ai vem alguém e me diz: Ahh, mas o casamento, com o tempo, cai na rotina e essas coisas acontecem mesmo.... Ao Diabo com a rotina, oras!!! A gente tinha 2 anos de casados!! Era para estarmos em plena lua-de-mel.... e essas coisas aconteciam desde antes de nos casar.... sacanagem pura... tremenda falta de caráter!!!

Mas ele não sabe perder... e o tormento continua... pelo menos umas 3 vezes eu ouvi pedidos de perdão e arrependimentos, ao longo destes míseros 2 anos.... e hoje escuto tudo de novo, outra vez, e mais outra... só que agora ele sabe que eu falo sério e se desespera com a idéia de se sentir derrotado pelas próprias falhas. Tudo que ele quer, mesmo que não saiba ou não admita, é a sensação de leveza por ter sido perdoado e o sentimento de posse. Simplesmente isso.
Isso não é amor, amor é outra coisa...

E ele continua me fazendo mal...

Mas esse mal se compensava com o bem. O bem-estar de liberdade que senti quando entrei naquele avião, retornando para Juruti. Futuro incerto, não sabia se a empresa iria me aceitar de volta... eu já não tinha mais casa, família, emprego, dinheiro... mas tinha a liberdade e a esperança de começar de novo, mais uma vez, em qualquer lugar do universo!! Sem raízes... livre livrinha da silva....

E nesses dois meses e meio fiz tudo que tive vontade, tudo que não fiz nos dois últimos anos.... Nem ai para as conseqüências, afinal, eu merecia ir a forra!!! Só Deus sabe o que eu passei e ninguém tem o direito de julgar!! Fiz mesmoooooo... Chapei o coco, nadei pelada no rio tapajós, viajei pra visitar meus irmãos, fiz um ensaio fotográfico de nu artístico numa praia deserta, tomei banho de chuva, fui para o festribal de camarote, fiz amizade com o corpo diretivo da tribo, me apaixonei 75 vezes por tudo, por todos e pela vida, viajei de barco, viajei de lancha, nadei no rio amazonas, gastei dois mil reais em roupas, perfume, cremes e maquilagens, conheci novos igarapés, dancei samba, dancei funk até o chão, fiz novas amizades, restaurei amizades antigas, quitei minhas dividas, quebrei estereótipos, fiz 4 entrevistas de emprego em diferentes lugares do Brasil, fui ao teatro, conheci um espanhol, conheci um alemão que mora nos EUA, fui cantada pelas pessoas mais inusitadas, enchi meu ego, cortei meu cabelo tipo Joãozinho, emagreci, fui reconhecida profissionalmente pelo Presidente da empresa, rezei para Meca e para Meleca...

Mas não dormi... não entendo o que acontece comigo.... essa noite percebi que tenho medo de dormir... Não é só dormir sozinha... é dormir!!! Um medo desesperador, que me faz tremer, chorar, rezar.... tenho medo de ficar de portas trancadas no meu quarto e passar mal durante a noite, durante o sono, e não ter ninguém para me acudir... durmo todas as noites de portas abertas... tenho sempre a impressão que alguém vai entrar pela minha janela... durmo todas as noites com a janela trancada...

Sinto-me cansada, mas todas as noites acordo por volta das 2h00 da madrugada, apavorada, e morro de medo de dormir de novo... Tenho a sensação que várias pessoas estão dentro do meu quarto, me vigiando, cobrando meus afazeres espirituais... algumas me querem mal, outras me pedem ajuda... mas nem sei mais se é obsessão espiritual ou fantasia da minha cabeça. Tenho medo de dormir e não acordar mais e de não ter a chance de ser mãe, tenho medo de dormir e acordar com dores da fibromialgia, tenho medo do barulho do ar condicionado, dos grilos do lado de fora, dos espíritos do lado de dentro... E assim vem sendo ao longo desses meses... depois passo o dia feito uma zumbi, meu trabalho não rende, não consigo focar em nada de concreto, fico com gosto amargo na boca e vontade de desistir....

Hoje eu vi que a situação está critica... mas do mesmo jeito que eu tenho vergonha de contar que eu tenho medo de baratas, faz eu ter vergonha de contar que eu tenho medo de dormir... posso até ouvir a tiração de sarro: cresçaaaaaaa!!! Tenho medo até de sentir medo... Seria trauma?

Sinto que preciso de ajuda... não sei se é espiritual ou psicológica, ou os dois!!! Percebo que tudo que eu tenho feito foi para fugir de uma realidade da qual eu não sei o rumo... Uma forma de dizer que não estou nem ai pelo que eu perdi, pelo que ficou para trás... quando na verdade choro até pelos panos de pratos arrumados na gaveta da cozinha, lá em Petrolina...

Engraçado que eu não sinto falta do Wener... sinto falta da vida que eu tinha.. .da fantasia, da ilusão, do direito de sonhar... Não quero voltar com ele, sinto repulsa por ele.... ao pensar nele sinto um peso nas minhas costas... Ele já era tão ausente... vivia viajando e quando estava em casa não dava a mínima pra mim... não foi difícil me acostumar a viver sem ele...

Na verdade nem quero compromisso sério com ninguém tão cedo... perdi a crença pelo relacionamento, pelos homens... adoro sexo, mas um personal fucker a minha disposição, nos dias que eu quiser, já está de bom tamanho!!

Só que tb sinto falta ter alguém para só pra deitar de conchinha comigo e me sentir protegida do medo de dormir, um cafuné até eu adormecer... será que conseguimos contratar esse serviço pela internet???

Deve ser melhor que duas gotinhas de Rivotril, ou Miosan 10 mg, para espantar o medo de dormir...