22 de mai de 2012

Eu preciso falar sobre isso

Desde o domingo a noite só se lê ou se ouve falar sobre o depoimento da Xuxa e o fato dela assumir ter sido molestada quando criança. Alguns comentários de apoio e muitos de crítica.
Não vi o depoimento na hora pois estava ocupada demais conversando bazzingamente com o meu "amigo" pelo skype, mas tenho lido tudo que vejo por  tratar-se desse assunto delicado e trágico.
Me entristece muito algumas pessoas a criticarem e dizerem que acham que é jogada de Marketing. Não sou a maior fã da Xuxa, mas creio que ela não precisa de Marketing para ser famosa... ela não acabou de sair da casa do BBB. Muito menos esse tipo de marketing sensacionalista tipico de Panicats e mulheres frutas!! Ela já usou desse artifício naquele filminho básico só para altinhos... não precisa mais disso!!! E agora até entendo o que a levou a fazer esse filminho, muito mais que o dinheiro... e, juro, não a condeno!!!
Só quem passou por isso sabe do que ela está falando. Realmente o medo e a vergonha dominam, mesmo quando mal sabemos o que está acontecendo. E as consequências são inevitáveis. Algumas pessoas se escondem atrás de uma imagem sensual ou sexual. Outras pessoas criam traumas de sair com alguém mais velho ou até mesmo do sexo oposto (recentemente um amigo me relatou uma história que não me sai da cabeça até hoje, o quanto ele sofreu). Outras pessoas se abstraem da sexualidade... Outras desenvolvem síndrome do panico e hipnofobia (meu caso)... mas sempre alguma consequência fica. Mesmo que não aparenta estar diretamente ligada ao abuso sexual.
Não é segredo para ninguém o que eu passei aos 13 anos. Hoje consigo falar disso com certa desenvoltura. Meus pais morreram sem saber a verdade. Poderia ter "me vitimado" e ter contado o que realmente aconteceu, mas preferi que eles pensassem que eu também tinha culpa, como de fato eu achava, na época que aconteceu. Durante muito tempo me calei para não cutucar a ferida, e até porque acreditava que o que eu sentia pelo meu algoz era o que se chama "amor". Até eu conhecer o amor de verdade e ver que a diferença é muito grande. Absurdamente grande. Amor não machuca. Quando aprendi a falar sobre o assunto, meus pais já tinham falecido, eu já estava casada e tinha uma criança de 9 anos morando debaixo do meu teto. O medo de acontecer com ele a mesma coisa que aconteceu comigo sempre foi muito grande, então entendi que uma conversa franca sobre sexualidade e comportamento sexual (são coisas diferentes, pode apostar) seria a melhor forma de educá-lo sobre o assunto.
Acabei de ler uma matéria escalando famosos que assumiram publicamente ter vivido essa trágica situação na infância e adolescência. Chocante... Triste....  Mas mais triste ainda é saber (e eu vi de perto) o quanto isso acontece nos lares das pessoas que não tem direito nem de sonhar em serem famosos um dia.... lares onde falta o pão de cada dia, mas não a pinga. Lares em que a mãe se torna conivente com o abuso, porque o agressor é justamente a pessoa que traz o alimento para dentro de casa. Lares em que o silêncio é a unica conversa e o choro é o único som propagado sobre o assunto. A violência sexual infantil corrói a esperança, destrói os sonhos e se torna banal em muitas familias... e a sociedade acaba sendo conivente por não denunciar.
Em Juruti, por exemplo, (e imagino que o mesmo acontece em outros lugares desse Brasilzão) há um grande índice de homosexualidade masculina e as meninas crescem com um comportamento digamos que, 'bem liberal', em relação a vida sexual. Todos começam suas vidas sexuais muito cedo e a promiscuidade é uma coisa natural. Num estudo feito por uma ONG a qual, acho que não tenho o direito de citar o nome aqui, foi comprovado que o Pará é o 2o. estado com o maior índice de violência sexual do Brasil, perdendo somente para Pernambuco. Agora eu pergunto: vocês acham ou não que uma coisa tem relação com outra?
Acompanhando o estudo desta ONG, feito por uma amiga minha jornalista, descobrimos que 58% dos casos denunciados em Juruti e cidades vizinhas acontecem dentro da própria casa. Isso porque, estima-se, que nem 30% dos casos são denunciados.
Ao lado da Pousada do Barroso, onde foi minha 2a morada, tinha uma criança de 9 anos grávida do próprio pai. Isso mesmo, não digitei errado: NOVE ANOS. A garotinha nem chegou a ter sua primeira menstruação.. engravidou no primeiro ciclo menstrual!!!! Sabe-se lá desde quando ela estava sendo violentada.....? E o que a mãe disse? "Vou fazer o quê, se o pai dela for preso, o que vamos comer?"
Então, independente de ser verdade ou não, Xuxa, (eu acredito que seja verdade), parabéns por ter levado a tona na mídia um assunto tão delicado como esses. Que sua referência como famosa sirva de incentivo para que as pessoas comuns possam assumir a dor, denunciar sem medo e buscar ajuda para superar o trauma.
Porque é possível superar. Eu consegui!!

5 comentários:

  1. Que engraçado, ACABEI de conversar sobre isso com a minha mãe. Eu nunca fui com a cara da Xuxa...não gostava do programa dela quando eu era novinha. Sempre achei muita sensualidade pra um programa infantil. Nunca quis ser paquita como a maioria das meninas da minha geração....Portanto, a minha opinião está completamente isenta que qualquer tipo de idolatria, comum à uma personalidade como ela.(E agora, assim como vc, eu entendo mais ela do que antes). E eu falava exatamente a mesma coisa com a minha mãe...um absurdo acharem que é jogada de marketing. Quantos comentários machistas a gente acaba lendo até sem querer. Eu não assisto televisão, mas por causa da internet e pelo tanto que o assunto "bombou" a gente acaba lendo alguma coisa.
    Eu nem farei outras considerações pois vc disse TUDO que eu penso nesse texto, sem por nem tirar. Nem sabia que vc tinha um blog minha amiga. Parabéns pelo blog, vc escreve muito bem! E parabéns pela coragem!
    Primeiro post que leio mas ele por si só mostra um dos porquês de eu ser sua amiga há tanto tempo, perto ou longe, mas sempre perto do coração! Tenho maior orgulho de vc minha linda!!
    beijos
    Karina Christ.

    ResponderExcluir
  2. Ka, eu te amo de montão!!! E obrigada pelas suas palavras!!! É cada uma que a gente escuta/lê, né... pode ter certeza que vem de gente que não conhece o mundo... não sabe como as coisas funcionam.... alienados!

    Ah, e é nóix amanhã, hein... tá de pé... curintia!!!! Rsss...

    ResponderExcluir
  3. Taty,

    Você sabe o quanto te admiro! Parabéns pela coragem mais uma vez...por mais uma vez pensar no proximo!
    Tá lá, como falei q iria compartilhar,compartilhei!
    Espero que muita gente o faça, pq vale a pena!

    Andressa

    ResponderExcluir
  4. Adorei, Andressa!! Uma vez vc me disse que achava que nossos caminhos se cruzaram por algum propósito... hj eu tenho que concordar com vc!!! Bjs ;-)

    ResponderExcluir